V. Guimarães explica recurso para o TAS e pressiona Federação

Gonçalo Gama Lobo, representante do gabinete jurídico do V. Guimarães, expressou-se esta sexta-feira sobre o recurso do clube para o Tribunal Arbitral do Desporto e considerou que há duas vertentes na questão: a interna, direccionada para a Conselho de Justiça da Federação, e a externa, direccionada para o Comité de Apelo da UEFA.

Começando pela segunda. «A 16 de Junho, o V. Guimarães foi notificado por uma decisão nova do Comité de Apelo e Disciplina», recordou, lembrando o reenvio do castigo ao F.C. Porto para primeira instância. «Perante isto, o Vitória entende que lhe assiste razão jurídica e por isso recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto», disse.

«É um recurso feito com cautela. O V. Guimarães fez o recurso em tempo útil e espera que a UEFA cumpra com o que foi determinado em primeira instância. Por isso esperamos uma decisão do Tribunal Arbitral até 31 de Julho e vamos continuar a acompanhar o processo até que lhe seja dada razão nesta questão jurídica».

Em relação à primeira questão, Gama Lobo acusou a Federação de «imobilismo». «Deixa as decisões na gaveta, mas anda a dar entrevistas», disse, adiantando que vai «reagir juridicamente» contra o Conselho de Justiça. «Estamos à espera há onze dias para poder consultar o processo. É uma coisa insustentável».

«Vamos até onde for possível ir», diz presidente

Também o presidente Emílio Macedo usou da palavra para falar à plateia sobre esta luta jurídica: «Vamos até onde for possível ir. Estou aqui para defender os interesses do V. Guimarães e não estamos aqui para estar ao lado do Benfica, do F.C. Porto ou do Bayern Munique», disse, respondendo aos adeptos que o acusam de adoptar um discurso que favorecer o F.C. Porto: «Fazemos o trabalho em casa e não fora de portas».

E agora o video da abada que o gumarães deu ao Rio Ave:

Anúncios